Agrifer - Equipamentos Industriais Lda


Fundada: 1966 | Sede: Braga | Área: Comércio

Ver Site

Francisco Ferreira

Com apoio de Bento Ferreira


Nível de Heroísmo 4.7327

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.802

Uma empresa familiar com 50 anos, com a mesma determinação iremos continuar.

01

Antes do salto

A empresa nasceu em 1966 por iniciativa de Bento Gomes Ferreira, na Travessa da Rua do Caires. Dedicava-se na altura à reparação de tratores e alfaias agrícolas. Com o decorrer dos anos e com o aumento dos apoios comunitários para a agricultura passou a representar oficialmente marcas consagradas de tratores e alfaias agrícolas, designando-se como AGRIFER (Agrícola Ferreira).

 

 

02

O que motivou o salto

Com o aumento da concorrência no sector da venda de equipamentos para a agricultura, e adivinhando-se um decréscimo nos apoios para este sector a par do visível incremento do mercado da construção civil e obras públicas, fomos convidados a representar uma prestigiada marca de máquinas de movimentação de cargas e de terras. 

03

Dar ou não o salto

A decisão foi intuitiva, consensual e rápida. Passaríamos a investir a maior parte dos nossos recursos nesta nova área conscientes do natural desinvestimento na sector agrícola.

04

O salto

Dedicamo-nos então, com toda a nossa energia, à distribuição de equipamentos de movimentação de terras e de cargas passando numa fase posterior a comercializar compressores de ar, geradores, compactação, autobetoneiras e toda uma gama completa de equipamentos para a construção civil e obras públicas. Esta atividade ligada à construção e obras públicas foi para nós uma nova realidade, mas desde início um desafio a superar.

A nossa faturação cresceu nos anos seguintes para valores nunca até então alcançados, fez parte dessa adaptação a contratação de mais efetivos na sua maior parte para assistência técnica e comercial.

Das pequenas e divididas instalações da Rua do Caires tudo passou a ser centralizado num amplo pavilhão em Cabanas construído de raiz para o efeito. Surgiu então a necessidade de deslocar uma vez mais a empresa para a periferia onde possuímos atualmente um moderno e amplo centro de atendimento com espaço para a movimentação das máquinas e dos transportes das mesmas, com um parque privativo para os clientes e com ótimas condições de trabalho para os colaboradores.

05

Os resultados do salto

A ligação ao sector da construção coincidente com o repentino e atípico boom da construção de infraestruturas públicas, habitacionais e industriais que durou mais de uma década, fez com que a AGRIFER crescesse também mas sempre conscientes da nossa dimensão. Recusamos convites para representar as marcas para todo o continente porque a nossa identidade sempre esteve na distribuição regional, preterimos convites de parcerias em países como Angola e Moçambique por conhecermos a instabilidade politica e económica desses mercados. Recentemente, no decorrer do quinquagésimo aniversário, fomos afetados por um violento incêndio que destruiu grande parte das nossas instalações. Com a determinação com que chegamos até aqui, ultrapassando a brutal crise no sector da construção dos últimos dez anos, com quebras na faturação de 90%, evitando a todo o custo financiamentos externos e mantendo basicamente a mesma estrutura humana, reconstruimos a partir das cinzas a empresa em menos de três meses sem nunca termos interrompido o nosso funcionamento. 

04

O salto

Dedicamo-nos então, com toda a nossa energia, à distribuição de equipamentos de movimentação de terras e de cargas passando numa fase posterior a comercializar compressores de ar, geradores, compactação, autobetoneiras e toda uma gama completa de equipamentos para a construção civil e obras públicas. Esta atividade ligada à construção e obras públicas foi para nós uma nova realidade, mas desde início um desafio a superar.

A nossa faturação cresceu nos anos seguintes para valores nunca até então alcançados, fez parte dessa adaptação a contratação de mais efetivos na sua maior parte para assistência técnica e comercial.

Das pequenas e divididas instalações da Rua do Caires tudo passou a ser centralizado num amplo pavilhão em Cabanas construído de raiz para o efeito. Surgiu então a necessidade de deslocar uma vez mais a empresa para a periferia onde possuímos atualmente um moderno e amplo centro de atendimento com espaço para a movimentação das máquinas e dos transportes das mesmas, com um parque privativo para os clientes e com ótimas condições de trabalho para os colaboradores.

05

Os resultados do salto

A ligação ao sector da construção coincidente com o repentino e atípico boom da construção de infraestruturas públicas, habitacionais e industriais que durou mais de uma década, fez com que a AGRIFER crescesse também mas sempre conscientes da nossa dimensão. Recusamos convites para representar as marcas para todo o continente porque a nossa identidade sempre esteve na distribuição regional, preterimos convites de parcerias em países como Angola e Moçambique por conhecermos a instabilidade politica e económica desses mercados. Recentemente, no decorrer do quinquagésimo aniversário, fomos afetados por um violento incêndio que destruiu grande parte das nossas instalações. Com a determinação com que chegamos até aqui, ultrapassando a brutal crise no sector da construção dos últimos dez anos, com quebras na faturação de 90%, evitando a todo o custo financiamentos externos e mantendo basicamente a mesma estrutura humana, reconstruimos a partir das cinzas a empresa em menos de três meses sem nunca termos interrompido o nosso funcionamento.