Casa Ermelinda Freitas - Vinhos, Lda


Fundada: 2005 | Sede: Fernando Pó | Área: Outros

Ver Site

Leonor Freitas

Com apoio de Leonor Freitas, Jaime Quendera e Arménio Campos


Nível de Heroísmo 4.8267326732673

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.8712871287129

Pontuação Apurada: 979

Em plena crise investimos, na adega para aumentar a qualidade dos nosso vinhos.



01

Antes do salto

Gerida por Leonor Freitas, já lá vão quase 20 anos, a Casa Ermelinda Freitas produz vinho de grande qualidade no concelho de Palmela.

A empresa sempre foi liderada por mulheres nos momentos mais difíceis.

A Casa tem raízes no século passado, concretamente em 1920, quando a bisavó Leonilde Freitas decidiu pôr mãos a uma obra que nunca mais se perdeu.

Leonilde, Germana, Ermelinda, Leonor e Joana. São cinco gerações da família Freitas que estiveram ou estão à frente do barco chamado “Casa Ermelinda Freitas”, uma estrutura que passou por marés altas e baixas e que nunca perdeu o foco: “ser uma referência e prestigiar o mundo rural”.

Hoje, a Casa é gerida pela quarta geração Leonor Freitas e a quinta já está assegurada. É entre estas memórias que vagueia o que de mais terno há no vinho que aqui se faz.

A princípio todo o vinho a granel produzido era um produto de apenas duas castas, Fernão Pires nos brancos e Castelão nos tintos, que era vendido às adegas da região.

02

O que motivou o salto

A grande mudança na Casa Ermelinda Freitas dá-se com a morte do pai (Manuel João de Freitas Júnior), da actual Sócia-Gerente Leonor Freitas, que saiu cedo para se formar noutra área e que pensou nunca ter que trabalhar na área dos vinhos.

Havia duas hipóteses: vender o negócio ou continuar o mesmo. Sempre que se falava em vender Leonor Freitas arrepiava-se e pensava no grande esforço que tinha sido feito pelas 3 gerações anteriores e decidiu continuar o negócio familiar.

03

O salto

Em 1998, com o apoio do enólogo Jaime Quendera, deu-se início a um período de investimento traduzido na aquisição de uma linha de engarrafamento e na construção de uma nova adega, na qual se produz e divulga um vinho com qualidade amplamente reconhecida e premiada.

Foi neste ano que nasceu o primeiro vinho produzido e engarrafado por esta casa, o “Terras do Pó”, em homenagem à localidade Fernando Pó.

Com o seu espírito inovador e diferenciador, Leonor Freitas introduziu uma diversidade de castas.

Hoje a Casa Ermelinda Freitas possui 440 hectares de vinha: 60% de Castelão, 20% de variedades tintas como Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Aragonês, Alicante Bouschet, Touriga Franca, Merlot, Petit Verdot, Pinot Noir, Trincadeira, Petite Sirah, Carmenére, Moscatel Roxo, e 20% de uvas brancas como Fernão Pires, Chardonnay, Arinto, Verdelho, Sauvignon Blanc, Moscatel de Setúbal, Viosinho, Encruzado, Alvarinho, Pinot Grigio, Viognier, Vermentino e Gewürztraminer, perfazendo um total de 29.

04

Os resultados do salto

Estas decisões tomadas, tornaram a Casa Ermelinda Freitas, uma das maiores empresas no mundo dos vinhos a nível nacional e internacional.

Para comprovar isso temos os mais de 1.000 prémios obtidos a nível nacional e internacional, destacando-se o Syrah 2005 considerado o melhor vinho tinto do Mundo na edição de 2008 do Vinalies Internationales, em Paris.

Estando hoje presente em mais de 30 países, todas as fases da internacionalização dos seus vinhos foram acontecimentos que marcaram o rumo deste espaço.

Este espaço foi conquistado com muita dedicação e persistência da Casa Ermelinda Freitas nas várias idas aos países.

Além dos prémios e dos reconhecimentos que vai conquistando, Leonor Freitas deixa sempre uma garantia: “Na Casa Ermelinda Freitas, não se investe para fazer mais mas sim para produzir o melhor”.

É esta busca diária pela melhoria da qualidade, não só dos vinhos, da tecnologia, mas também do ambiente de trabalho, que tem guiado esta profissional e toda a sua equipa.

04

Os resultados do salto

Estas decisões tomadas, tornaram a Casa Ermelinda Freitas, uma das maiores empresas no mundo dos vinhos a nível nacional e internacional.

Para comprovar isso temos os mais de 1.000 prémios obtidos a nível nacional e internacional, destacando-se o Syrah 2005 considerado o melhor vinho tinto do Mundo na edição de 2008 do Vinalies Internationales, em Paris.

Estando hoje presente em mais de 30 países, todas as fases da internacionalização dos seus vinhos foram acontecimentos que marcaram o rumo deste espaço.

Este espaço foi conquistado com muita dedicação e persistência da Casa Ermelinda Freitas nas várias idas aos países.

Além dos prémios e dos reconhecimentos que vai conquistando, Leonor Freitas deixa sempre uma garantia: “Na Casa Ermelinda Freitas, não se investe para fazer mais mas sim para produzir o melhor”.

É esta busca diária pela melhoria da qualidade, não só dos vinhos, da tecnologia, mas também do ambiente de trabalho, que tem guiado esta profissional e toda a sua equipa.