DocWorld Lda


Fundada: 2008 | Sede: Matosinhos | Área: Outros

Ver Site

Pedro Amaral

Com apoio de José Luís Rebelo


Nível de Heroísmo 5

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 5

Pontuação Apurada: 15

A idade não conta para ter sucesso. Há sempre oportunidade.



01

Antes do salto

Em 2008, eu e o meu primo ficámos desempregados. Já depois dos 40 anos, a situação não nos assustou. Pelo contrário: decidimos começar algo nosso. 

Eu vinha da área automóvel e tinha o capital necessário, ele já trabalhava na área da distribuição de dispositivos médicos e tinha a experiência no ramo. 

Reunimos esforços e criámos a DocWorld, uma empresa de produtos consumíveis hospitalares, descartáveis cirúrgicos, vestuário não estéril e instrumentos cirúrgicos/tratamento de feridas, hoje bem sólida no mercado.

 

 

02

O que motivou o salto

A criação da empresa foi o nosso maior salto. E adveio da simples necessidade de duas pessoas desempregadas que não podiam ficar de braços cruzados. 

Mas graças a essa necessidade criámos algo grande: uma empresa que vingou num sector rigoroso e muito competitivo porque conquistou a confiança dos seus clientes. 

E que hoje abastece o maior hospital da Europa.

 

03

O salto

Tudo começou com uma viagem à República Checa. Lá, conseguimos fechar negócio com uma empresa de produtos hospitalares para comercializarmos os seus produtos na Península Ibérica.

Assim, começámos por fornecer hospitais privados na zona do Porto, mas logo decidimos dar mais um salto: entrar nos hospitais públicos.

Hoje abastecemos Portugal inteiro e já estamos em Espanha, um mercado oito vezes maior que o nosso. Fomos a tudo o que era feiras no estrangeiro, sempre à procura de novos fornecedores, e provámos aos nossos parceiros que estávamos aqui com boas intenções, para crescer e ser uma referência alternativa no mercado.

Desde o início, a nossa maior dificuldade foi ter tesouraria para o crescimento.  

Cada camião de material custava entre 25 a 27 mil euros. Tínhamos de o pagar 30 dias antes da remessa. Mas os hospitais pagavam-nos num prazo que ia dos 30 aos 90 dias.

O atraso nos pagamentos dos hospitais é o maior obstáculo com o qual temos de lidar neste ramo. Mas isso não nos fez parar.

 

04

Os resultados do salto

Em 2009 faturámos 225 mil euros, em 2017 6,7 milhões. E hoje a DocWorld tem 250 referências no mercado.

De uma equipa de duas pessoas, passámos para 16. E fazemos questão de dar oportunidade a quem precisa delas porque foi assim que a DocWorld nasceu. Por isso, contratamos preferencialmente pessoas que estejam desempregadas, como nós estivemos.

Sempre que há novas oportunidades ou funções na empresa, os primeiros em quem pensamos para ocupá-las são os nossos atuais funcionários.

A nossa prioridade foi uma desde o início e hoje continua a mesma: começar do pequenino e crescer.

Estamos num ramo em que competimos com as grandes multinacionais do mundo, mas não desistimos. 

Queremos exportar mais e crescer em termos de faturação em Portugal. Para isso vamos trazer mais produtos para o mercado, criar produtos com a marca DocWorld e representar mais empresas.

Da nossa história há uma grande e simples lição a retirar: a idade não conta para ter sucesso, há sempre oportunidade.

 

 

04

Os resultados do salto

Em 2009 faturámos 225 mil euros, em 2017 6,7 milhões. E hoje a DocWorld tem 250 referências no mercado.

De uma equipa de duas pessoas, passámos para 16. E fazemos questão de dar oportunidade a quem precisa delas porque foi assim que a DocWorld nasceu. Por isso, contratamos preferencialmente pessoas que estejam desempregadas, como nós estivemos.

Sempre que há novas oportunidades ou funções na empresa, os primeiros em quem pensamos para ocupá-las são os nossos atuais funcionários.

A nossa prioridade foi uma desde o início e hoje continua a mesma: começar do pequenino e crescer.

Estamos num ramo em que competimos com as grandes multinacionais do mundo, mas não desistimos. 

Queremos exportar mais e crescer em termos de faturação em Portugal. Para isso vamos trazer mais produtos para o mercado, criar produtos com a marca DocWorld e representar mais empresas.

Da nossa história há uma grande e simples lição a retirar: a idade não conta para ter sucesso, há sempre oportunidade.