Marmod,sa


Fundada: 1993 | Sede: Lisboa | Área: Transportes

Ver Site

António Manuel Patricio Dias

Com apoio de Jorge Manuel P.Alves


Nível de Heroísmo 4.9552

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.8209

Nunca tivemos um exercício negativo e somos PME líder desde 2008 até 2016.

01

Antes do salto

A empresa iniciou-se em 1993 como agente de navegação , tinha como finalidade dar entradas e saídas de navios do Porto de Lisboa e explorar uma linha para o mercado angolano. Em 1997 decidi comprar a maioria do capital dando início à actividade de Transitários e assim estender os objectivos a outros mercados e a actividade de logística efectuando todos os serviços complementares desde a camionagem , enchimentos e consolidação de contentores , despachos aduaneiros com um foco na actividade de exportação , embora a nossa especialização fosse na área marítima começamos a efectuar embarques aéreos bem como serviços de camião internacional. Focamos e especializamo-nos nos mercados dos PALOP com um foco especial no mercado de Cabo Verde.

Nesta caminhada foi muito importante a colaboração estreita de um grande cliente e sócio, Afrijor, na pessoa do Sr. Jorge Alves.

02

O que motivou o salto

A principal razão de a empresa em 1997 ter decidido ampliar o seu negócio e exercer outras actividades foi a crise de finais de 1993 em Angola.

03

Dar ou não o salto

Claro que foi uma decisão difícil e tive de inserir todas a minhas economias de modo a puder ter o capital inicial para poder avançar no negócio garantindo condições de tesouraria. Foi um risco elevado mas a decisão foi tomada pessoalmente depois de consultar a minha família e eles decidiram apoiar-me embora sabendo dos riscos que esta decisão poderia trazer.

04

O salto

Depois do apoio familiar e de ter tornado sócio um dos principais clientes da empresa foram criadas as condições para avançar no processo de ampliação do negócio.

05

Os resultados do salto

Os primeiros cinco anos foram de sacrifício mas a pouco e pouco fomos consolidando o negócio ficando a nossa actividade nos PALOP e ampliámos as áreas de negócio, pelo que de 3 trabalhadores passamos para 24 e de dois milhões de euros de facturação subimos até vinte e um milhões no ano de 2008.

04

O salto

Depois do apoio familiar e de ter tornado sócio um dos principais clientes da empresa foram criadas as condições para avançar no processo de ampliação do negócio.

05

Os resultados do salto

Os primeiros cinco anos foram de sacrifício mas a pouco e pouco fomos consolidando o negócio ficando a nossa actividade nos PALOP e ampliámos as áreas de negócio, pelo que de 3 trabalhadores passamos para 24 e de dois milhões de euros de facturação subimos até vinte e um milhões no ano de 2008.