Mundo Exemplar, unipessoal, Lda


Fundada: 2015 | Sede: Funchal | Área: Comércio

Ver Site

José Manuel Domingos Sebastião

Com apoio de Nelio Jesus


Nível de Heroísmo 4.92

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.92

Número total de votos: 25

O desemprego fez-me levar a Madeira ao mundo todo.



01

Antes do salto

Sou de Sobral de Monte Agraço, mas vivo na Madeira há mais de 30 anos. 

Quando cá cheguei, em 1988, não conhecia o arquipélago, nem conhecia ninguém.  Algum tempo depois, arranjei trabalho a vender fotocopiadoras. 

Como atingi resultados de venda muito bons, comecei a receber convites de trabalho de empresas de TI.

Fui tirando cursos de informática para ganhar conhecimentos na área e consegui fazer um percurso ascendente: passei pela IBM, geri os maiores projetos de TI da Madeira e cheguei à Taboada e Barros, empresa que detinha a Apple Portugal.

Até que, em 2009, a minha vida deu uma volta: com 46 anos fiquei desempregado.

 

02

O que motivou o salto

Foi um período complicado da minha vida. 

As empresas não acreditam nas pessoas mais velhas e eu deixei de acreditar em mim também. Fui-me abaixo, mas com o apoio emocional de amigos percebi que aquela fase difícil ia passar. 

Em vez de ficar à espera de emprego, vi que tinha de me empregar a mim mesmo. E assim, em 2013-2014, surgiu a ideia da Loja Madeirense. 

A Madeira tem cerca de 250 000 habitantes, 1 milhão ou mais de nativos e descendentes a viver fora. Eu conhecia muitas famílias cujos parentes pediam constantemente produtos da terra e vi que fazia falta uma plataforma online para vender esses produtos.

Pedi ajuda financeira ao Instituto de Emprego da Madeira e fui à procura dos programadores que dariam forma ao site.  

Encontrei dois jovens desempregados e com alguma experiência em programação que aceitaram ajudar-me. Nunca tinham feito nada deste género, mas pesquisaram o que era preciso sobre plataformas de comércio online e em Junho de 2015 lá lançámos a lojamadeirense.com.

 

03

O salto

Nesta fase, todo o dinheiro investido era meu. Só em Setembro é que chegou o apoio do Governo.

Mas o mais difícil foi conseguir os fornecedores: eu só conhecia meia dúzia de pessoas da área do artesanato.

Contudo, graças aos contactos de uma amiga, consegui uma lista de comerciantes com o selo da Madeira. 

Fiz dezenas de contactos e esforcei-me para convencer as pessoas de que este projecto era credível. A maioria não se quis juntar a ele, mas lá consegui convencer quatro ou cinco fornecedores e a partir daí os outros vieram atrás. 

Sem grandes recursos, mas com conhecimentos e capacidade de promover a loja, consegui alguma divulgação nos media e apostei nas redes sociais, o que ajudou e tem ajudado bastante na expansão da loja.

Em 2016 reparei noutra necessidade do mercado: um site que reunisse tudo o que está ligado aos serviços turísticos - restaurantes, alojamento, atividades, transportes. E aí lancei o trijato.com.

 

04

Os resultados do salto

A lojamadeirense.com é a maior loja online da Madeira: 6 milhões de pessoas visitaram o site até hoje e vendemos para cerca de 80 países (EUA, África do Sul, Japão, Canadá, entre muitos outros).

Uma curiosidade, por exemplo, é o seguinte: a Venezuela é o país que mais visita o site, mas o que menos compra devido a todas as dificuldades que lá há.

A loja tem cerca de 80 fornecedores e o número está sempre a aumentar.

E apesar de ter sido criado a pensar nos madeirenses, estimo que, atualmente, 90% dos visitantes do site são turistas que gostaram dos produtos da Madeira e 10% são madeirenses a viver fora.

Graças à expansão da loja, agora quero ir mais longe: em 2019 vou lançar uma plataforma dedicada aos produtos portugueses. Terá produtos de todas as regiões do país, divididos pelos distritos.

Com estes projetos orgulho-me em poder dizer que estou a praticar o bem da Madeira, de Portugal, daqueles que fornecem e daqueles que criam todos estes produtos tão importantes para a nossa identidade.

 

04

Os resultados do salto

A lojamadeirense.com é a maior loja online da Madeira: 6 milhões de pessoas visitaram o site até hoje e vendemos para cerca de 80 países (EUA, África do Sul, Japão, Canadá, entre muitos outros).

Uma curiosidade, por exemplo, é o seguinte: a Venezuela é o país que mais visita o site, mas o que menos compra devido a todas as dificuldades que lá há.

A loja tem cerca de 80 fornecedores e o número está sempre a aumentar.

E apesar de ter sido criado a pensar nos madeirenses, estimo que, atualmente, 90% dos visitantes do site são turistas que gostaram dos produtos da Madeira e 10% são madeirenses a viver fora.

Graças à expansão da loja, agora quero ir mais longe: em 2019 vou lançar uma plataforma dedicada aos produtos portugueses. Terá produtos de todas as regiões do país, divididos pelos distritos.

Com estes projetos orgulho-me em poder dizer que estou a praticar o bem da Madeira, de Portugal, daqueles que fornecem e daqueles que criam todos estes produtos tão importantes para a nossa identidade.