Prisca - Alimentação, S.A.


Fundada: 1993 | Sede: Trancoso | Área: Indústria


Agostinho Fonseca Santos

Com apoio de António Santos e José Mário Santos

Nível de Heroísmo 4.8288

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.8699

Ver Site

Passei do negócio de 1 família, a minha, para 1 negócio de mais de 50 famílias!

01

Antes do salto

A história da Prisca, remonta há várias décadas e tem como principal fundador, Agostinho dos Santos, apenas com a antiga 4ªclasse, sempre se destacou pela sua capacidade de empreendedorismo. A tradição de venda de carnes frescas e a produção artesanal de enchidos, de feira em feira, teve origem em 1917, com o seu avô paterno. O desejo de dar continuidade à atividade mas em maior escala, fez com que juntamente com a sua esposa, enveredasse por uma vida de sacrifício mas com sucesso assegurado. Empreendedor nato e munido de uma perspicácia acima da média, foi-se destacando dos demais feirantes. Depois de vários anos, muitos quilómetros feitos pela Região, muitas noites sem dormir, e já com a ajuda dos seus filhos, chegou o momento de decidir, dar ou não o salto. O negócio crescia, a capacidade produtiva não era suficiente e as cada vez maiores exigências ao nível da higiene e segurança alimentar foram fatores que desafiaram o empresário a investir numa nova unidade produtiva.

02

O que motivou o salto

Em 1993, Agostinho Santos toma a decisão de construir uma unidade produtiva de raiz e modernamente equipada, na zona industrial de Trancoso. O nível de satisfação dos clientes relativamente aos produtos artesanais que vendiam e o consequente aumento das encomendas fizeram com que as instalações em Freches, onde Agostinho dos Santos e sua esposa produziam os Enchidos e os Presuntos se revelasse insuficiente, o que não lhes permitia continuar a crescer. A ambição e a visão estratégica, aliada às novas exigências ao nível da higiene e segurança alimentar para a produção, foram os principais fatores de mercado e de conjuntura, mas os fatores emocionais tiveram também o seu contributo. Com esta nova unidade, a ideia do negócio seria alargar também horizontes, estariam assim criadas as condições para alargar a gama de produtos produzidos e expandir para outros mercados, tais como o mercado da saudade.

03

Dar ou não o salto

Tratando-se de uma decisão que envolveu uma mudança radical na vida e um grande investimento por parte de Agostinho dos Santos, concretamente, todas as suas poupanças fruto de muitos anos de trabalho o processo de decisão foi bastante ponderado. A decisão foi discutida na família, e a esposa e filhos, tiveram um papel fundamental. O apoio incondicional da esposa e o desejo e promessa dos filhos em como se dedicariam ao negócio tornaram a decisão mais fácil. Houve dúvidas, mas a alternativa a não avançar seria estagnar o negócio, atingir a capacidade máxima de produção investindo em pequenas alterações nas instalações de Freches, um investimento que saberia que seria a prazo e não lhes permitiria crescer. Perante o interesse manifestado pelos filhos mais velhos, em assumir responsabilidades no negócio, Agostinho Santos, teve a certeza de que iria assegurar a continuidade do negócio da família, garantindo um futuro melhor aos seus filhos e seguidores deste mesmo sonho.

04

O salto

O desejo de ampliar, ir mais longe, fazer mais e melhor no negócio da transformação e comercialização de produtos de charcutaria impulsionou a tomada de decisão. O passo de criar a Prisca, S.A. implicou á época um grande investimento e o envolvimento a 100% de toda a família para que o projeto se tornasse real. A construção das instalações e a compra de máquinas adequadas ao processo de produção, que alia o saber fazer ancestral às novas tecnologias, foi um processo desafiante e que exigiu um elevado investimento financeiro e humano. A aplicação das poupanças de Agostinho dos Santos neste projeto foi a única forma possível de ver um sonho a tornar-se realidade, fruto de muito esforço e trabalho árduo de Agostinho dos Santos e sua esposa, Maria da Conceição. Houve momentos de stress e tensão, como em qualquer novo projeto, mas sempre superados pelo desejo de alcançar os objetivos a que se propuseram. Noites sem dormir? Muitas! Mas porque havia que trabalhar para ver a obra a erguer-se!

05

Os resultados do salto

A Prisca, S.A. é uma empresa de elevado destaque na região, com sinergias positivas não só ao nível da empregabilidade como também da economia local, em particular na agricultura. Atualmente o volume de negócios ultrapassa os 8 milhões de euros, a empresa emprega cerca de 70 colaboradores e a marca Prisca, tem já reconhecimento internacional, estando presente em mais de 40 países, para além dos principais players nacionais. Em 2004, a Prisca, alargou a sua área de negócio ao setor das compotas e condimentos, criando de raiz uma nova unidade de produção. Quando todos julgavam que já não haveria mais diversificação surge a construção de raiz de uma unidade pecuária em Freches, reintroduzindo a raça bísara e produzindo enchidos de valor acrescentado e quase em simultâneo a primeira unidade de turismo em Espaço Rural em Freches. Hoje homenageamos Agostinho Santos, pela sua coragem em “dar o salto” e vemos um Homem feliz e realizado, com orgulho em tudo o que fez e ainda quer fazer!

04

O salto

O desejo de ampliar, ir mais longe, fazer mais e melhor no negócio da transformação e comercialização de produtos de charcutaria impulsionou a tomada de decisão. O passo de criar a Prisca, S.A. implicou á época um grande investimento e o envolvimento a 100% de toda a família para que o projeto se tornasse real. A construção das instalações e a compra de máquinas adequadas ao processo de produção, que alia o saber fazer ancestral às novas tecnologias, foi um processo desafiante e que exigiu um elevado investimento financeiro e humano. A aplicação das poupanças de Agostinho dos Santos neste projeto foi a única forma possível de ver um sonho a tornar-se realidade, fruto de muito esforço e trabalho árduo de Agostinho dos Santos e sua esposa, Maria da Conceição. Houve momentos de stress e tensão, como em qualquer novo projeto, mas sempre superados pelo desejo de alcançar os objetivos a que se propuseram. Noites sem dormir? Muitas! Mas porque havia que trabalhar para ver a obra a erguer-se!

05

Os resultados do salto

A Prisca, S.A. é uma empresa de elevado destaque na região, com sinergias positivas não só ao nível da empregabilidade como também da economia local, em particular na agricultura. Atualmente o volume de negócios ultrapassa os 8 milhões de euros, a empresa emprega cerca de 70 colaboradores e a marca Prisca, tem já reconhecimento internacional, estando presente em mais de 40 países, para além dos principais players nacionais. Em 2004, a Prisca, alargou a sua área de negócio ao setor das compotas e condimentos, criando de raiz uma nova unidade de produção. Quando todos julgavam que já não haveria mais diversificação surge a construção de raiz de uma unidade pecuária em Freches, reintroduzindo a raça bísara e produzindo enchidos de valor acrescentado e quase em simultâneo a primeira unidade de turismo em Espaço Rural em Freches. Hoje homenageamos Agostinho Santos, pela sua coragem em “dar o salto” e vemos um Homem feliz e realizado, com orgulho em tudo o que fez e ainda quer fazer!