Viúva Monteiro & Irmão, Lda


Fundada: 1920 | Sede: Sabugal | Área: Transportes


Ana Luísa Monteiro

Com apoio de Maria Luísa Monteiro

Nível de Heroísmo 4.8736263736264

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.8626373626374

Ver Site

Fortalecidos por quase 100 anos de experiência, olhamos para o futuro para servir cada vez melhor os nossos clientes.



01

Antes do salto

A nossa empresa foi fundada em 1920, dedicando-se ao transporte de mercadorias. Por uma necessidade óbvia da população do Sabugal: a estação de comboios mais próxima distava 30km da povoação.

Começou com dois irmãos, Virgílio e Joaquim Monteiro, sob o nome de Monteiro e Irmão, Lda. Quando Joaquim morreu, passou a ser Viúva Monteiro e Irmão, Lda. nome que mantém até hoje. 

No início, transportávamos apenas mercadoria, em carros puxados a cavalo. Depois passámos a transportar passageiros e mercadorias e, finalmente, focámo-nos neste sector a partir dos anos 40.

Sempre estivemos atentos às mudanças que ocorriam à nossa volta.

Com o aparecimento dos carros a motor, em pouco tempo a Viúva Monteiro iniciou o transporte em veículos motorizados.

Cientes das necessidades da população que servíamos, durante a vaga de emigração para França nos anos 60, criámos uma linha direta Sabugal-Paris.

E, desde aí, a empresa continuou a evoluir, assumindo a gestão do transporte público no Sabugal, tornando-se num importante pilar do seu desenvolvimento. 

Muitos são os sabugalenses que recordam momentos importantes passados a bordo dos “autocarros da Viúva”, como lhes chamam. Ou o facto de serem os seus motoristas que levavam as notícias mais frescas aos locais mais isolados.

02

O que motivou o salto

A vontade de manter e respeitar o legado da história da Viúva Monteiro sempre foi importante para a nossa empresa. Grande parte desse legado foi erguido com a população do Sabugal.

Por isso, há anos que queremos retribuir todo o caminho feito com a população do Sabugal, contribuindo, o mais possível, para o desenvolvimento da comunidade.

Para isso era preciso que a Viúva Monteiro se adaptasse aos novos tempos. 

Por exemplo, em 2006, quando eu e a minha mãe, Maria Luísa Monteiro, assumimos a gestão da empresa, ainda se escrevia à máquina nos nossos escritórios…

03

O salto

Foi preciso haver uma reestruturação financeira da empresa, investir nas novas tecnologias e em novas viaturas.

Foi uma época difícil em que tivemos de acreditar que as mudanças iriam gerar negócio suficiente para manter a empresa viva.

Implementámos uma nova imagem, diversificámos as áreas de negócio. O objetivo era inovar e diferenciarmo-nos. Aumentámos a família Viúva Monteiro com dois novos ramos de negócio: a Viúva Faz e o Viúva Bar.

E todos estes pequenos passos contribuíram para outro grande salto: em 2013, investimos em 16 novos autocarros e começámos a orientar a Viúva Monteiro para o turismo. 

04

Os resultados do salto

Começámos a ter reconhecimento por parte de players e de operadores turísticos em relação ao bom serviço que prestamos. Por isso, as perspetivas de crescimento são boas.

Continuaremos a atualizar a nossa frota, a investir no Sabugal e na qualidade de vida dos que aqui vivem - como sempre fizemos nestes 98 anos de história.

E acreditamos que iremos mais longe crescendo noutros ramos, como o do turismo, e dando a conhecer a riqueza da nossa região pelo mundo fora.

04

Os resultados do salto

Começámos a ter reconhecimento por parte de players e de operadores turísticos em relação ao bom serviço que prestamos. Por isso, as perspetivas de crescimento são boas.

Continuaremos a atualizar a nossa frota, a investir no Sabugal e na qualidade de vida dos que aqui vivem - como sempre fizemos nestes 98 anos de história.

E acreditamos que iremos mais longe crescendo noutros ramos, como o do turismo, e dando a conhecer a riqueza da nossa região pelo mundo fora.