A Marmita


Fundada: 2009 | Sede: Lisboa | Área: Comércio

Ver Site

Rogério Miranda Meireis


Nível de Heroísmo 4.7567567567568

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.8648648648649

Pontuação Apurada: 179

A Marmita é a minha vida



01

Antes do salto

A ideia nasceu e ganhou expressão como entrega de pão fresco diariamente em casa. Depois, passou a entregar também pequenos almoços ao fim-de-semana. Depois refeições no local de trabalho durante a semana. Tudo, única e exclusivamente, a particulares e empresas residentes no Parque das Nações. 

02

O que motivou o salto

Vivendo num ambiente económico de crise profunda instalada, a ideia, embora com dificuldades vai crescendo a conta gotas. Ganha visibilidade mediática – chega a um programa de TV das manhãs - como boa ideia para responder às necessidades de poupança nos almoços durante a semana.

A ideia era excelente, havia muita apetência de mercado mas num ambiente económico adverso, com os bancos de torneira fechada, não poderia expandir-se e criar condições para responder às necessidades.

03

O salto

Rogério Meireis, então quadro superior da holding Madre olha para a ideia com olhos ambiciosos e estratégicos consegue obter luz verde para avançar. A holding Madre entra no capital, são criadas infraestruturas de frio, rede de distribuição na grande Lisboa e nasce “A Marmita”, a marca que dá corpo ao salto como “O seu almoço no trabalho” – Escolher Bem, Comer Melhor e Pagar Menos – tudo o que o target queria ouvir.

Um website como montra da oferta de ementas convida à criação de uma ficha pessoal e centraliza as encomendas. Com um investimento inicial em comunicação focada na zona do Parque das Nações, berço da ideia, é capitalizada a experiência de consumo e o conhecimento dos utilizadores desta zona de Lisboa como rampa de lançamento para o resto da cidade, dirigindo-se ao target “com emprego” e que vivia momentos de aperto. A ideia expandiu-se e ganhou corpo. 

Com o aumento da pressão interna provocada pela crise que teimava em não desanuviar Rogério Meireis decide sair da Holding Madre e, de corpo e alma, investe tudo o que tem e não tem (mulher e amigos investem com ele) no projecto A Marmita. Primeiro todo o dinheiro, depois a casa, as propriedades de herança, os carros, tudo para que A Marmita continue a crescer e a responder às necessidades na grande Lisboa. 

"A Marmita não é a minha empresa é a minha vida. Acredito nela desde a primeira hora e por ela, pelo  seu crescimento e para que se torne cada vez mais  apetitosa, juntarei os ingredientes necessários." (Rogério Meireis)

04

Os resultados do salto

Hoje, A Marmita serve diariamente um “bom negócio” com mais de 35000 clientes registados no website e entrega diariamente mais de 1500 refeições diárias no local de trabalho. Um “bom negócio” é aquele que é bom para todas as partes - A Marmita – um negócio de todos os dias porque precisamos de comer bem todos os dias.

Um negócio que cresce todos os dias. Fruto de uma ideia vencedora, mais que testada e oleada com a forte ambição de partir para a internacionalização – Madrid, Barcelona e outras cidades em Espanha numa primeira fase. E para a ver expandir e crescer basta juntar investimento. 

Com todo o gosto.

04

Os resultados do salto

Hoje, A Marmita serve diariamente um “bom negócio” com mais de 35000 clientes registados no website e entrega diariamente mais de 1500 refeições diárias no local de trabalho. Um “bom negócio” é aquele que é bom para todas as partes - A Marmita – um negócio de todos os dias porque precisamos de comer bem todos os dias.

Um negócio que cresce todos os dias. Fruto de uma ideia vencedora, mais que testada e oleada com a forte ambição de partir para a internacionalização – Madrid, Barcelona e outras cidades em Espanha numa primeira fase. E para a ver expandir e crescer basta juntar investimento. 

Com todo o gosto.