Otica Transmontana - OT, Lda


Fundada: 1970 | Sede: Bragança | Área: Comércio

Ver Site

Rui Alexandre Nunes dos Santos

Com apoio de Rita Joana Santos e Oscar dos Santos


Nível de Heroísmo 4.9836734693878

Impacto Social

Capacidade Inspiracional 4.9877551020408

Pontuação Apurada: 1220

Querer é poder com determinação, coragem e resiliência.



01

Antes do salto

Mais de 50 anos de história no ramo da Óptica.

Em Junho de 1955 nasce a firma Relojoaria Confiança (primeira geração), na rua Almirante Reis nº 22 em Bragança.

Naquela altura o comércio tradicional efetuava-se em loja e através da deslocação da loja para muitas feiras e mercados do Nordeste Transmontano.

Em 1960 deram-se os primeiros passos no ramo da óptica, vendiam-se óculos para perto já com as lentes incorporadas. O ramo da óptica começava a evoluir.

Em 1970 as instalações são alargadas e nasce a óptica Transmontana.

Em 1975 a gerência, já orientada pela segunda geração, aposta na evolução e na tecnologia. Ocorrem vários cursos de especialização (Optometria, Contactologia) e aquisição de aparelhos de oficina, tais como uma maquina automatizada de cortar lentes, a 1ª no distrito.

Em 1987 a Óptica Transmontana abre uma filial na Rua 25 de Abril de Miranda do Douro.

Em 1995 nova expansão, com abertura da ótica Óscar, alargando a resposta dentro do nosso ramo de atividade.

02

O que motivou o salto

Com a crise e consequente desertificação e envelhecimento da nossa região, percebemos que a nossa estratégia tinha de mudar.

Essa estratégia passava por uma aproximação da empresa Ótica Transmonta às pessoas da nossa região.

Apesar de toda adversidade, típica de uma região do interior, sentimos que esta proximidade aos vários conselhos da região, seria um factor de diferenciação.

03

O salto

Julho de 2011 inicia-se com um projeto de expansão com abertura de ótica em Vinhais, trazendo proximidade de serviços para o distrito de Bragança.

Também em 2011 reabre a Óptica Transmontana em Miranda do Douro com novas instalações, num espaço à imagem das novas ópticas Transmontana.

Novembro do ano 2013: abre a Ótica Transmontana em Mogadouro.

Em maio de 2014 nasce a “Laranjinha”, unidade móvel que percorre os locais mais distantes desta região, levando para a rua um projecto inovador e benemérito. Oferece rastreios visuais, auditivos e clínicos totalmente gratuitos.

Março de 2015: nova Ótica em Torre de Moncorvo. Nesse mesmo ano é alcançada a Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade da APCER, sendo das primeiras no distrito a obter este certificado de qualidade.

Em novembro de 2015 abre em Vila Flor mais uma loja trazendo à vila uma oferta renovada de serviços oculares. O mesmo ocorre em Chaves.

Maio 2016: nova loja em Macedo e a "Laranjinha" é incluída no SGQ obtendo certificação pela APCER.

Março 2018: abre em Valpaços.

04

Os resultados do salto

Com a expansão territorial das óticas Transmontana, a empresa conquistou mais mercado e notoriedade.

Existiu uma motivação extra por parte dos colaboradores, pelo simples facto de sentirem que a empresa teve uma capacidade de crescimento sustentado.

Por parte dos clientes existiu o reconhecimento e notoriedade da marca "ótica Transmontana".

Após a nossa expansão o número de postos de trabalho passou de 8 postos para 26 postos de trabalho, existindo um impacto positivo na comunidade local.

Em termos pessoais percebi que a determinação, coragem e resiliência devem sempre fazer parte do nosso dia a dia.

04

Os resultados do salto

Com a expansão territorial das óticas Transmontana, a empresa conquistou mais mercado e notoriedade.

Existiu uma motivação extra por parte dos colaboradores, pelo simples facto de sentirem que a empresa teve uma capacidade de crescimento sustentado.

Por parte dos clientes existiu o reconhecimento e notoriedade da marca "ótica Transmontana".

Após a nossa expansão o número de postos de trabalho passou de 8 postos para 26 postos de trabalho, existindo um impacto positivo na comunidade local.

Em termos pessoais percebi que a determinação, coragem e resiliência devem sempre fazer parte do nosso dia a dia.